Pensamentos e Filosofias

22 de Abril – Hoje é o dia da (verdadeira) Mãe

vitormadeira.com - 2015-04-22 dia Terra mae de todos nos GaiaPor muito que alguém tente inventar mães do céu, da terra, do mar, do ar, do espaço, ou seja lá de onde for, a verdadeira Mãe de todos aqueles que conheço ou alguma vez hei de vir a conhecer, chama-se Terra.

Todas as pessoas que conheço ou alguma vez penso vir a conhecer são feitas da mesma matéria que eu. Todas sem exceção têm a água como constituinte principal nos seus corpos. Todas sem exceção respiram o mesmo tipo de gás, todas necessitam de ir buscar ao mesmo lugar o alimento e sustento, e curiosamente, todas nasceram no mesmo lugar que eu: a Mãe!

Sim, todos acabamos por ser na verdade, irmãos, ou, se preferirem, primos uns dos outros. Não há como fugir. Ninguém caiu aqui vindo do espaço. Ninguém apareceu aqui através do mover de uma “varinha de condão”. Ninguém teve outra origem que não o ‘ventre da nossa Mãe’.

Por vezes faz-me bem colocar as coisas nesta perspetiva. E acredito que para muitos dos que ainda não fazem, seria também bastante terapêutico.

Assim, aqui fica o meu sincero desejo de um feliz dia da Mãe!

(e por favor, tratem-na bem, ela merece.)

vitormadeira.com - 2015-04-22 dia Terra mae de todos nos maos

Categories: Boas vindas, Coisas Divinas, Curiosidades, Momento de Basbaque, Pensamentos e Filosofias, Vale por mil palavras | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Feliz consumismo e próspera dívida nova

Feliz consumismo e próspera dívida nova

Feliz consumismo e próspera dívida nova

Aos leitores do meu blog, acredito que, à primeira vista, poderia parecer que a mensagem de desejo de boas festas contém algum tipo de erro, mas quero mesmo deixar claro para todos (que são obviamente sempre bem-vindos por aqui) que acredito que a festividade desta época carece um pouco mais de alerta do que aquilo a que estamos habituados.

Sinceramente desejo que o sentimento de união e reencontro para com as pessoas que vos são mais queridas possa ser uma realidade palpável, e que, a corrente desenfreada de consumismo em que (todos) temos deixado cair esta época possa começar a ser quebrada.

Que os sentimentos de fraternidade, amizade, companheirismo, amor, solidariedade, empatia e sobretudo, liberdade, possam ser realidade nas vidas de quem por aqui passa, sem necessidade de uma expressividade material exacerbada e vazia de valores.

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Curiosidades, Demasiado tempo livre a mais, Humor, Pensamentos e Filosofias, Vale por mil palavras | Etiquetas: , , , | 2 comentários

Por favor poupem-me à TRETA do “dia das mentiras”!

vitormadeira.com - 2013-04-01 Dia das mentiras - triste dia!

Uma ‘mentira pequena’ é tão mentira como uma ‘mentira grande’.

Se há coisa que me custa, é saber que milhares de seres humanos como eu foram perseguidos, maltratados, humilhados ou até MORTOS por proferirem a VERDADE, logo, se há dia que decido NÃO RECONHECER, será um “dia das mentiras”

Obrigado.

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Boas vindas, Coisas Divinas, Demasiado tempo livre a mais, Momento de Basbaque, Pensamento para a semana, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dia do pai 2013 – Ou como tenho uma ‘personal trainer’ em casa e nem sabia…!

Dia do pai 2013

Pronto, aqui está o mais surpreendente relatório que recebi para me inteirar acerca da minha forma física

Então diz este relatório que o Pai é bom, e…? Querem ler o relatório, é? Continuar a ler

Categories: Boas vindas, Coisas Divinas, Curiosidades, Humor, Momento de Basbaque, Pensamentos e Filosofias, Vale por mil palavras | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 comentários

1461 dias…

1461 dias completados hoje

…completados hoje pelas 9h55.

É a melhor coisa desta vida!

Categories: Coisas Divinas, Pensamentos e Filosofias, Vale por mil palavras | Deixe um comentário

Live to ride, ride to live

Night moto rider (by toooomelo)

Não existe uma tradução literal na língua portuguesa que consiga passar perfeitamente a máxima tornada universal pelos norte-americanos e que designa a paixão que é andar de mota. Contudo, atrevo-me a sugerir um aportuguesado “Vivo para andar de mota, ando de mota para viver” (e sim, convenhamos que não é tão musical como o original…)

A paixão das motas é algo que dificilmente se explica por palavras, mas quem sabe o que é sentir na própria face a força do vento a contrariar a potência dos “cavalos” que movem um motor de quatro tempos de uma qualquer mota digna deste nome, ou a força que os braços necessitam de fazer para tomar o controlo quando a velocidade por vezes, de forma como que involuntária, pede para ultrapassar os limites legais, ou até o jogo de cintura exigível para fazer rotundas ou curvar em piso molhado, ou quem sabe, apenas sentir os diversos aromas campestres no decurso de um ou outro passeio mais ou menos longínquo, sabe do que falo.

Ainda me recordo dos primeiros tempos em que, movido pela paixão adolescente de “andar de mota” e ao mesmo tempo de “tentar impressionar as moças”, resolvi adquirir uma mota para deleite da paixão que corria pelas veias.

E nem foi necessário procurar muito… Se não me falha a memória, estaríamos em 1996 ou 1997, quando uma Yamaha Virago XV 535 vinda de outras “corridas” aparece como que uma perfeita ocasião caída sabe-se lá bem de onde, já com todas as modificações que um motard poderia exigir…

Ele era o escape quase praticamente livre, depósito e laterais pintadas com motivos condizentes com o sentido nómada que norteia o estilo de vida motard (o índio guerreiro, o lobo “solitário” e o casalinho de noivos indios apaixonados a presidir ao enquadramento artístico no topo do depósito de gasolina…) Um guiador com mais de 40 cm de altura, e um aumento generoso no garfo de direcção com apliques adicionais ao farolim, finalizados com um par de pedais para apoio dos pés em viagens mais longas, tal qual uma espécie de “Harley Davidson para pobres”, fizeram os olhos de um jovem algarvio brilhar, tais eram os sonhos com as possíveis “voltinhas” que daí em diante se tornariam uma realidade.

Foi “batizada” de Sasha, e, embora tenha sido um deleite nesses idos tempos de juventude, hoje a idade faz-me olhar de forma mais amadurecida para uma paixão que, embora aliciante, requer as devidas precauções. Creio até mesmo que, em breve, alguém virá a ser um feliz terceiro dono da Sasha, para, algures por este Algarve fora (ou quem sabe, mais além) dar asas à sua paixão de levar com o vento na cara…

Conduzir uma mota, principalmente numa região tão generosa em dias solarengos como é o Algarve,  é sem dúvida alguma um prazer que tive o privilégio de experimentar em primeira mão, e que, daria pano para mangas se mais um ou dois companheiros que apreciem a mesma paixão se juntassem em redor de uma bela bebida geladinha numa qualquer esplanada, quem sabe, à beira da falésia da Praia da Rocha?

Categories: Algarve, Curiosidades, Demasiado tempo livre a mais, Pensamentos e Filosofias, Viagens e Paisagens | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Por favor poupem-me à TRETA do “pai natal”!

 

Poupem-me à TRETA do ''pai natal''!

Poupem-me à TRETA do ”pai natal”!

Uma mentira não pode ser considerada mais ou menos mentira (ou maior ou menor mentira). Ou é uma mentira, ou é uma verdade. Neste aspecto não existem tons cinza entre o preto e o branco… Podem-me dizer que existem mentiras que têm maiores ou menores repercussões, o que até posso aceitar, mas são mentiras e ponto final.

Custa-me observar uma sociedade que se diz “evoluída”, “tolerante”, “moderna”, etc. mas que, quando chega à altura do Natal embarca no engano contra as crianças que são os adultos em potencial, os dirigentes das nações, os cidadãos que virão a ter as respetivas responsabilidades para decidir o seguimento de muitas das nossas vidas no futuro.

Depois, vimos queixar-nos dizendo que os nossos líderes não servem para tomar decisões ‘capazes’… Pudera, desde tenra idade começam logo por ser (literalmente) enganados por aqueles que teoricamente deveriam ser quem mais lhes deveria amar… (os seus pais, certo?)

NENHUM pai deveria sentir prazer ao mentir a um filho!

(e se tu que estás a ler este texto és daqueles que acham que contar a treta da história do ”pai natal” que desce pelas chaminés das casas e deixa presentes na noite de Natal dentro dos sapatinhos das criancinhas que se portaram bem durante o ano, então volta a ler o que escrevi no primeiro parágrafo deste artigo.)

Nestas alturas seria melhor olhar um pouco mais para oriente e tentar procurar um pouco mais do que inegavelmente são as bases da nossa sociedade…

Tenho uma filha com quase três anos, e fiquei muito triste ao saber que o infantário onde ela frequenta iria organizar a “ida à estação de correios local para entregar as cartas com os pedidos de prendas das meninas e dos meninos ao ”pai natal“… E o mais curioso, é que a instituição diz-se de inspiração católica (sendo que pertence à casa da misericórdia local, ainda por cima…)

O que se passa connosco? Porque descemos assim tanto?

Mas existe alguma forma de aceitar o que andamos a fazer com os nossos filhos, que são as pessoas de quem mais gostamos e que, teoricamente, deveriam ser os seres que mais verdade deveriam receber da nossa parte?

Ao falar com a educadora da sala da minha filhota, ainda fiquei mais perplexo, pois vejo que infelizmente, a história do ”pai natal” é transmitida como um dado adquirido de que há um “senhor velhinho muito gordinho que distribui presentes às criancinhas carenciadas” (provavelmente uma adaptação do venerado são Nocolau venerado em tempos idos pelos católicos) – mas parece que alguém se esquece de explicar onde encaixa a treta das renas voadoras…?

E para me tentarem fazer ver que é bom criar ilusões descabidas no imaginário das crianças, fazendo-lhes crer que essas mentiras são verdades, ainda tentam vir com histórias de que alguns dos modernos estudiosos da psicologia defendem este tipo de mentira para criar um imaginário saudável às crianças…. A esses supostos psicólogos, eu gostaria de os mandar ir a um certo sítio…

Então mas eu por acaso iria alguma vez aceitar que a minha filha embarcasse nessa tremenda mentira que é utilizar o edifício e as pessoas da estação de correios local (portanto uma coisa VERDADEIRA) para incutir uma MENTIRA no seu imaginário só porque os educadores da actualidade são incapazes de pensar um pouco pelas suas cabeças e usar a palavra “LENDA” para colocar a história do ”pai natal’ no lugar onde definitivamente deveria estar?

E sabem do mais curioso? Na época do Natal, bem ou mal, celebra-se o nascimento de Cristo (a meu ver, na data e com o propósito errados – mas infelizmente, é o que conseguimos obter desta sociedade) mas se eu tentar chegar perto das pessoas responsáveis nos infantários e lhes pedir para explicarem a história do nascimento de Cristo, ou para que passem um filme alusivo ao tema, então, aí, as conversas começam a ser mais breves, o assunto torna-se mais ‘pesado’, os semblantes fecham-se e a história começa a ser outra…

Pois, a conclusão a que chego é que os adultos que (infelizmente) se vêm obrigados a embarcar nestas tristes histórias, eles próprios são na verdade os que necessitam de um pouco de imaginário nas suas vidas, de forma a tentarem compensar as suas rotinas mais ou menos insatisfatórias…

Combater a verdade com a mentira nunca pode dar bom resultado. Esta pode ser uma batalha mais ou menos solitária, mas para mim, prefiro munir-me da verdade para com os que amo (ou melhor, para TODOS independentemente de gostar ou não deles) do que andar atrás de “filmes”…

.

No dia em que todo o mundo anda às aranhas com outra treta, convencidos de que o calendário que o imperador Júlio César mandou criar em 48 a.C., que foi depois alterado pelo papa Gregório em 1582, poderia prever o fim do mundo, eu digo: Tudo tem um limite e para a mentira o limite tem que ter rédea ainda mais curta!

.

Obrigado.

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Boas vindas, Coisas Divinas, Curiosidades, Demasiado tempo livre a mais, História e Acontecimentos, Momento de Basbaque, Pensamento para a semana, Pensamentos e Filosofias, Publicidade traiçoeira, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Por favor poupem-me à TRETA do halloween!

Por favor poupem-me à TRETA do halloween!

Obrigado.

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Boas vindas, Coisas Divinas, Demasiado tempo livre a mais, Momento de Basbaque, Pensamento para a semana, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 comentários

Bizarro mas verídico: Deputado comunista português cita a Bíblia para confrontar governo

Há coisas que não se vêm (ou se ouvem) todos os dias… (puxem para os 1m50s para abreviar)

.

.
O deputado comunista (Partido Comunista Português) Bernardino Soares cita o Levítico, um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia para confrontar o ministro dos negócios estrangeiros Paulo Portas (pertencente ao Partido do Centro Democrático Social de cariz “democrata Cristão”) para demonstrar que a actual situação vivida em Portugal (empréstimo de auxílio ao pagamento da dívida externa do país condicionado ao pagamento de juros elevadíssimos sobre o mesmo – considerado por isso usura sobre o povo) que é possível renegociar com os credores uma situação mais sustentável.

Haja FÉ! Com sinais destes, quem duvida que muito mais ainda está para vir? 😉

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Boas vindas, Coisas Divinas, Curiosidades, História e Acontecimentos, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Pensamento para a semana 42 de 2012

Pensamento para esta semana:

Quando perceberes que, para poderes produzir tens que obter autorização dos que não produzem nada;

Quando reparares o dinheiro a fluir para quem negoceia não com bens, mas com favores;

Quando reparares que os homens ficam ricos pelo suborno e por influência, e não pelo próprio trabalho, e que as leis não te protegem deles, antes os protegem a eles de ti;

Quando observares a corrupção a ser recompensada e a honestidade a converter-se em auto-sacrifício;

Então poderás constatar que a tua sociedade está condenada“.

.

Ayn Rand – escritora e filosofa de origem russa (1905-1982)

Nota: texto original publicado de 1920.

Categories: Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, Curiosidades, Pensamento para a semana, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 comentários

Músicos com GARRA: Muse – Take a bow

Não há muito tempo que tenho andado a descobrir com um pouco mais de detalhe a obra musical dos Muse e sinceramente pergunto-me porque é que só agora tomo conhecimento de certos detalhes?

Take a bow é o tema de abertura do álbum “Black Holes and Revelations” (2006) e creio que muitos de nós temos andado completamente ao lado da mensagem tão explícita que nos é proposta neste tema.

Em 2008 os Muse estiveram em Portugal, actuando no festival Rock in Rio (parque da Bela Vista em Lisboa) e terminaram o concerto com este tema. Eis o video:

Com uma mensagem tão clara (e ao mesmo tempo tão explícita) na letra da canção, resolvi traduzir para o português:

.

=== Muse – Take a bow (portugês) =========
Corrupto,
Seu corrupto,
Trazes corrupção a tudo o que tocas

Sustém-te,
Eis-te a ti,
E eis-te perante todos por tudo o que fizeste

E magia,
Lanças feitiços,
Lanças feitiços sobre o país que diriges

E arriscar,
Vais arriscar,
Vais arriscar todas as suas vidas e as suas almas

E arde,
Vais arder,
Vais arder no inferno, sim, vais arder no inferno,
Sim, vais arder no inferno (x 2)
Pelos teus pecados

E a nossa liberdade a consumir-se em si própria,
O que nos tornámos,
É contrário aquilo que queríamos

Prosterna-te!

Morte,
Trazes morte e destruição a tudo o que tocas

Paga,
Tens que pagar,
Tens que pagar pelos teus crimes contra a terra!

Sim, as bruxas!
Alimentas as bruxas,
Alimentas as bruxas do país que amas!

Agora implora!
Vais implorar!
Vais implorar pelas suas vidas e pelas suas almas!

Agora arde!
Vais arder!
Vais arder no inferno, sim, vais arder no inferno
Sim tu vais arder no inferno (x4)
Pelos teus pecados
=================================

.

Para mim, são uns músicos com GARRA e trazem uma mensagem sobre a qual impera meditar…

Categories: Alma do tempo, Boas vindas, Coisas Divinas, Curiosidades, Música, Momento de Basbaque, Musicos com GARRA!, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Uma notícia triste – faleceu o professor José Hermano Saraiva

Para mim é uma notícia deveras triste (embora de certa forma já expectável, pois creio que era mais ou menos do conhecimento geral que o seu estado de saúde estava bastante debilitado)…

Com 92 anos partiu José Hermano Saraiva, um dos sábios que mais nos ajudaram a compreender um pouco mais de história de Portugal (e não só), ao que eu próprio aqui deixo esta pequena homenagem pelo seu desaparecimento…

Foi ministro da Educação entre 1968 e 1970, período durante o qual enfrentou a crise académica de 1969, tendo sido por vários apontado como um dos ministros-chave do regime de Olivera Salazar. Foi depois embaixador de Portugal no Brasil, entre 1972 e 1974.

Nas últimas décadas distinguiu-se pela sua colaboração televisiva com a RTP em programas sobre a história de Portugal, apresentados de uma forma muito própria e expondo teorias por vezes contestadas no meio académico.  Pessoalmente recordo ainda os programas “Horizontes da Memória”, “O Tempo e a Alma”, “Histórias que o Tempo Apagou” e “A Alma e a Gente”.

.

Há uma frase que diz: “Por cada velhinho que morre, há uma biblioteca que arde.” – Neste caso, não poderia estar mais de acordo.

.

Espero sinceramente que as lições que ministrou a todos nós, a par com a obra que fez por cá em vida lhe possam valer para agora a conseguir o lugar eterno que (creio) merecer…

Categories: Alma do tempo, Curiosidades, História e Acontecimentos, Pensamentos e Filosofias, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estrada Nacional 125 – Todo o cuidado será pouco!

Esta foto está hoje a ser partilhada através das redes sociais e demonstra os momentos após um brutal acidente ocorrido ontem (9 Jul 2012) no troço da Estrada Nacional 125 entre Portimão e Lagoa (foto tirada nesse sentido de direcção do trânsito), junto a Estombar.

Segundo testemunhos de quem lá passou, estiveram envolvidos no acidente três viaturas (uma carrinha Toyota Hiace, um Volkswagen Passat, e um Renault Clio – sendo esta última a viatura capotada à esquerda na imagem), tendo estado este troço cortado nos 2 sentidos toda a manha de ontem.

Ora, neste blog de impressões pessoais não será minha intenção dar notícia dos vários acidentes que (muito infelizmente) vão ocorrendo um pouco por todo percurso da Estrada Nacional 125, mas quer como natural do Algarve, quer como morador (também no Algarve) ou como condutor (pois, também aqui no Algarve) será de todo impossível não falar pelo menos uma vez que seja acerca deste assunto por aqui…

Sobre este acidente em particular, e porque passo por ali consideráveis vezes, sinto-me no direito de opinar dizendo que este troço já nasceu “coxo”, uma vez que considero que deveria ter sido construído de raiz com 2 faixas de rodagem em cada sentido, sendo que a ponte “nova” sobre o rio Arade (gémea da ponte internacional sobre o rio Guadiana) também deveria ter sido logo preparada para tal.

Haverá algum condutor barlaventino que que não saiba que ali é um dos poucos pontos da EN125 entre Lagoa e Portimão onde por vezes se pode fugir aos 40/50 Km/h com que habitualmente se circula em toda a EN125, aproveitando por isso para efectuar uma ou outra ultrapassagem? (e não, não estou a falar de ‘loucuras ao volante’, pois segundo o código da estrada, ultrapassar não é proibido!)

E será que alguém no seu perfeito juízo poderá aceitar que em quase todo o percurso da EN125 se conduza a médias que oscilam entre os 20 e os 50Km/h? (a EN125 tem cerca de 160 quilómetros de extensão!) Já imaginaram bem o que é fazer pelo menos 40 ou 50 quilómetros a 20 ou a 40 Km/h? Qual o estado de exaustão em que um condutor que diariamente faça estes percursos se encontrará no seu dia a dia?

.

Não sei como foi este acidente em particular, mas pela foto só pode ter havido um choque frontal, logo, depreendo que tenha ocorrido após uma ultrapassagem mal pensada / demasiado arriscada (fruto de paciência “torrada” após muito tempo a conduzir a 30/40 Km/h, após quilómetros e quilómetros a fio com o Sol a queimar e a tolerância a estas situações esgotantes completamente esgotada…)

Infelizmente, ainda temos Julho e Agosto pela frente, pelo que, todo o cuidado será mesmo muito pouco…

(mesmo sabendo que, provavelmente muitos outros acidentes mais irão também ocorrer, caso as portagens não sejam suspensas para podermos ter alternativa real a este tão grande flagelo…)

Propostas construtivas:

  • De um ponto de vista RADICAL: Suspender definitivamente as portagens na Via do Infante (“A22”)
  • De um ponto de vista mais racional (tendo em vista a situação de crise que se vive): Considerando que o turismo representa perto de 10% do Produto Interno Bruto do país, seria urgente suspender as portagens na Via do Infante no período compreendido entre a segunda quinzena de Junho e a primeira quinzena de Setembro, pois é o período mais crítico de recepção de veraneantes no Algarve.
  • De um ponto de vista estatístico: Propor às comissões de utentes de estradas do Algarve para que, juntamente do INEM, das várias Associações de Bombeiros do Algarve, bem como da GNR e PSP, compilarem detalhadamente os acidentes que todos os dias vão ocorrendo na EN125. (pode ser que ajude a quem de direito a compreender melhor o que realmente se vive aqui no Algarve com as portagens na Via do Infante activas)
  • De um ponto de vista prático: Sugerir que o troço da EN125 entre Portimão e Lagoa possa ser alargado para 2 faixas de rodagem em cada sentido de forma a poder realmente funcionar como alternativa viável perante o fluxo de trânsito que por ali se verifica.

.

Que postal de férias desejamos deixar para os que nos visitam no verão?

.

Para ajudar a reflectir, fica um tema invariavelmente ligado à nossa Estrada Nacional 125:

Categories: Algarve, Alma do tempo, Bizarro mas verídico!, História e Acontecimentos, Pensamentos e Filosofias, Portimão, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Portugueses inspiradores – José Pedro Cobra

Gostaria de partilhar aqui o vídeo da entrevista feita pela Laurinda Alves ao José Pedro Cobra, um dos muitos portugueses que SABEM usar o seu talento para abençoar os outros, mas que, para além disso, sabe reconhecer que o mais abençoado acaba por ser ele próprio ao receber de volta e em maior medida, tudo o que ele dá em primeira mão…

.

Para quem ainda não está por dentro, a série “Feitos em Portugal” é uma série que pretende mostrar os portugueses no seu melhor. Neste caso, trata-se do 5º episódio da série a passar actualmente aos sábados na RTP2 pelas 19h30.

Estreada a 17 de março de 2012, e com uma vertente totalmente contra a corrente nacional que acha sempre que ‘lá fora é que somos bons’, “Feitos em Portugal” revela 26 profissionais de referência em diversas áreas, todos portugueses que vivem e trabalham em Portugal.

Em Portugal há portugueses brilhantes em todos os setores. Das artes ao desporto, da medicina ao empreendedorismo social e inovação tecnológica, da investigação científica e académica ao mundo dos negócios, os bons exemplos sucedem-se e as boas iniciativas multiplicam-se. Foi a esse levantamento da excelência nacional a que se deu Laurinda Alves.

Em cada episódio de Feitos em Portugal, Laurinda Alves entrevista dois portugueses que nos podem honrar a todos. O potencial inspirador desta série de 13 episódios é um contributo para a reconstrução da estima dos portugueses por si próprios e da saúde económica e social de Portugal.

Categories: Alma do tempo, Boas vindas, Coisas Divinas, Sociedade e Política | Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pensamento para a semana 14 de 2012

Pensamento para a semana:

Uma pessoa diz em média 4 mentiras por dia ou 1.460 por ano, num total de 87.600 mentiras até aos 60 anos de idade. A mentira mais comum é: “Está tudo bem”.

(World Net Daily)

Categories: Curiosidades, Pensamento para a semana, Pensamentos e Filosofias | Etiquetas: , , , , , | 2 comentários

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: